Pular para o conteúdo principal

Protesto contra a Reforma da Previdência reúne categorias no aeroporto Castro Pinto

Deputados declararam voto contrário à reforma antes de embarcar
#NÃOàPEC287 (Foto: Elara Leite)

Os servidores do Judiciário Federal realizaram, nesta segunda-feira (11), um novo protesto contra a Reforma da Previdência, com cartazes, faixas e palavras de ordem que demonstraram a indignação sobre o assunto. Se a reforma for aprovada, o brasileiro perderá o direito à aposentadoria digna garantida constitucionalmente. Além do Sindjuf-PB, participaram outras entidades, como o Sindicato dos Aeroportuários, SinPRF, Sindifisco e Aduf-PB.

Participantes do protesto utilizaram a zabumba e o triângulo para mostrar, através de paródias, que querem se aposentar e que esperam que os parlamentares votem de acordo com a vontade do povo. Conforme pesquisa do Datafolha, 71% dos brasileiros são contrários à Reforma da Previdência.

No protesto, também foi denunciado que o governo vem desembolsando cifras bilionárias na forma de emendas parlamentares para a compra dos votos necessários para aprovar a reforma. “E a conta - afirmaram - quem paga é o povo”. O governo congelou os investimentos em áreas essenciais para o desenvolvimento do país, mas já afirmou que está disposto a disponibilizar mais de R$ 21 bilhões em emendas para tentar aprovar essa reforma.

De passagem para embarcar, os deputados paraibanos Wellington Roberto (PR-PB), Damião Feliciano (PDT-PB) e Efraim Filho (DEM-PB), declararam que votarão contra a reforma. No protesto da última semana (4), os deputados Pedro Cunha Lima (PSDB-PB) e Veneziano Vital do Rego (PMDB-PB) também declararam seus votos contrários à Reforma da Previdência.

Uma performance teatral também foi realizada no saguão da praça de alimentação do aeroporto, no qual os participantes caíram aos poucos como mortos e outros elevavam a voz para dizer que aqueles ao chão morreram sem ter o direito a se aposentar. Muitos que estavam fazendo suas refeições na praça levantaram-se para gravar, outros aplaudiram o protesto e alguns também participaram espontaneamente, mostrando que também estão indignados com a Reforma da Previdência.

#NÃOàPEC287

Texto: Elara Leite.